Oásis da jornalista que marcou a cena cultural carioca

“Olha o parque da mulher peladaaa…”, exclamavam a plenos pulmões os três chevalierzinhos toda vez que o automóvel – o Passat azul da família ou mesmo um táxi – ladeava o Parque Natural Municipal da Catacumba, às margens da Lagoa Rodrigo de Freitas. Era o início da década de 80, e Christovam, Gabriela e Theodora moravam ali perto, na Fonte da Saudade, com a mãe, a inesquecível jornalista e atriz Scarlet.

Christovam de Chevalier, que seguiu a carreira de uma das mais emblemáticas personalidades da cena carioca, recorda com afeto: “A tal mulher pelada nada tinha a ver com alguma desinibida praticante do naturismo. Era uma escultura em tamanho real que enfeitava o parque, na encosta onde existiu a Favela da Catacumba, destruída por um incêndio, em 1967. O lugar, administrado pela prefeitura, recebeu peças de expoentes da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, conhecida como Geração 80. O Rio tinha então uma grande galeria de arte a céu aberto.”

Inaugurado em 1979, o Parque da Catacumba derivou do reflorestamento total – com espécies típicas da Mata Atlântica que a caracterizavam – de uma área antes marcada por ocupações irregulares, na altura do Corte de Cantagalo. A reserva ecológica é um lugar ideal para o lazer de todas as idades, ao longo de jardins, alamedas e pracinhas, que convidam a um belo piquenique (basta consultar previamente a administração). Nesse microclima, o projeto paisagístico – com formas e curvas orgânicas, visando à acessibilidade dos visitantes – deixou pedras talhadas na pavimentação das vielas. À imagem das empregadas no calçamento de ruas na era pré-asfalto, elas tornam o solo permeável às chuvas e refrescam o ambiente.

Na parte mais alta, uma trilha bem sinalizada de 600 m de altura leva ao topo do morro em cuja encosta o parque se acomoda. No Mirante do Sacopã, a paisagem, emoldurada pelo Morro Dois Irmãos, a Pedra da Gávea, o Cristo Redentor e o mar de Ipanema e Leblon, é bárbara. Já no Mirante do Urubu existe até um deck para contemplá-la. Próximo ao local, para quem quiser doses extras de adrenalina, uma empresa de ecoaventura opera atividades de rapel, arvorismo, parede de escalada e tirolesa. Há, também, uma área de observação de pássaros.

“O Parque da Catacumba foi, por muitas vezes, nossa opção de lazer dominical. Íamos ali após passear de pedalinho sobre o espelho d’água da Lagoa”, recapitula Christovam. O poeta entrega: “Os amantes da natureza não vão me perdoar, mas lá, perto de uma estátua, foi um dos três lugares onde deixamos as cinzas da minha mãe. Theodora e eu, responsáveis pela função, escolhemos espalhá-las pelos bairros onde Scarlet viveu. E nada melhor do que aquele parque, tão representativo para nós, para recebê-las.” Uma ida ao “parque da mulher pelada”, como atestaria a querida Scarlet com a expressão que se tornou sua marca registrada, é “um prazer inenarrável”.

Parque Natural Municipal da Catacumba
Avenida Epitácio Pessoa, 3.000 – Lagoa
Tel.: (21) 2247-9949