Explosão de cores e aromas no grande polo comercial de Madureira

Russa de Leningrado, mineira de Itabira, moradora emérita do Leme, Elke Grunnupp tinha endereço certo quando ia dar um rolê no, segundo ela, “mais carioca dos bairros”: o Mercadão de Madureira. Lá, a sofisticada ex-modelo, fluente em nove idiomas, gostava de beber nos botecos e comprar material para os seus arranjos personalíssimos. Como nunca aprendeu a dirigir, pegava um táxi – “a melhor marca de carro do mundo, já vem até com motorista”, brincava – de seu apartamento na Rua Gustavo Sampaio até a Avenida Ministro Edgard Romero.

O Mercadão, declarado Patrimônio Imaterial do Estado do Rio de Janeiro no final de 2018, quando completou meio século de existência, é o maior centro comercial popular do Brasil. Em média, 80 mil pessoas batem perna todos os dias nos seus corredores. O presidente bossa-nova Juscelino Kubistchek pode ser considerado o patrono desse fenômeno, por ter investido nas obras de ampliação do então maior ponto de distribuição de alimentos do subúrbio, que havia se originado de uma pequena feira livre nos idos de 1914.

O que cativava a exuberante Elke Maravilha em suas incursões ao Mercadão era justamente a diversidade de pessoas e produtos circulantes pelas quase 600 lojas – espalhadas por 16 galerias em dois pavimentos – dos mais impensáveis segmentos. No melhor estilo junto e misturado, há de material escolar a artigos de culto afro-brasileiro.

Quem está à caça de utilidades para cozinha, de paellera a formas de cupcake, pode ir direto ao Massambaba Bazar, apelidado de loja dos pinguins, por vender cerca de 50 modelos do bichinho de porcelana que enfeitam as geladeiras. Se o objeto do desejo são os esmaltes, a Pink Casa da Manicura dá um verdadeiro show, com mais de 3.000 cores, inclusive as coleções texturizadas, além de acessórios decorativos, como o carimbo de unhas, o fitilho para a francesinha dourada e as películas de nail art adesivas. E por falar em acessórios, o Planeta das Noivas tem diferentes linhas para a mulherada que vai casar, desde arranjos de cabeça a brincos de zircônia, passando por clutches e tiaras e coroas de strass.

Num espaço verde no segundo andar, 30 boxes cobrem o arco das plantas e ervas medicinais. Colesterol e diabete? Abajerú. Úlcera, gastrite e refluxo? Espinheira-santa. Problemas nos rins e na próstata pedem um amarrado de chapéu-de-couro. Já o alevante melhora o astral, e o macacá dá uma forcinha extra para atrair o amor.

Quem quiser lembrar um pouco mais da Elke de Itabira, cidade das Geraes onde ela morou na infância, pode almoçar no restaurante Mineirinho. Nossa saudosa estrela era louca por feijão, arroz, quiabo e angu. Ah, e uma boa cachaça! Tim-tim e até a volta ao irresistível Mercadão de Madureira.

Mercadão de Madureira
Avenida Edgard Romero, 239
Tel.: (21) 3355-9044