Acervo da instituição remonta a práticas realizadas em 1730

Uma das mais antigas instituições brasileiras de pesquisa, ensino e tecnologia, o Observatório Nacional (ON) foi criado, oficialmente, por D. Pedro I em 1827. Mas sua história veio lá de trás, em 1730, quando os jesuítas instalaram um belvedere no Morro do Castelo. Meio século depois, astrônomos portugueses montaram outro observatório no local, visando à realização de suas práticas. Com a chegada da Corte ao Brasil em 1808, esses acervos migraram para a Academia Real Militar.

A fundação do ON – até a Proclamação da República, em 1889, denominado Imperial Observatório do Rio de Janeiro – atendia aos estudos geográficos e ao aprendizado da navegação, através de instrumentos astronômicos e geodésicos. Recordemos que a cidade experimentava então um grande desenvolvimento comercial, e a intensa movimentação em seu porto demandava orientações para o desenho das cartas náuticas.

De lá para cá, o Observatório tem buscado aproximar a sociedade de uma instituição de pesquisa científica. Nessa perspectiva, promove eventos abertos ao público em seu campus e cursos em diversas especialidades da matéria, inclusive de pós-graduação. Sua biblioteca, com cerca de 20 mil títulos nas áreas de astronomia, geofísica e ciências afins, é referência internacional.

Observatório Nacional
Rua General José Cristino, 77