Raro conjunto de vitrais feitos em Munique reproduz cena tocante na nave

“A Paróquia Nossa Senhora da Paz é um lugar onde me sinto bem e frequento desde os anos 1960. De família católica – mas, há décadas, ecumênica –, ia à missa todos os domingos quando criança. Para comungar, precisávamos ficar em jejum, que tal? Por aí, dá para concluir que sou do tempo em que o arco-íris era preto e branco”, se diverte a cantora, atriz, DJ, astróloga e eterna Frenética Leiloca Neves.

“Um belo dia – prossegue –, em plena missa, comecei a ver tudo meio escuro e desmaiei. O jejum não foi ´bem aceito´ pelo meu corpo. Volta e meia passo na porta da igreja, entro, agradeço por tudo. Certa vez, me ensinaram uma simpatia para vender meu apartamento. Comprei uma chave de cera e teria de entregá-la aos pés da imagem de São Pedro. Lembrei que lá havia uma. Cheguei toda alegrinha e me deparei com a imagem, só que bem no alto. Olhei para os lados e não tive dúvida: arrastei o último banco, torcendo para que não chegasse ninguém que me proibisse, subi rapidamente e coloquei a chave aos pés de São Pedro. Arrastei o banco de volta, agradeci ao santo e saí aliviada por não ter sido ´crucificada´ pela travessura.

Depois, soube que transferiram a imagem para o alto, porque muita gente depositava chaves nela quando ficava na parte de baixo.”

No início do século passado, a chamada Vila de Ipanema era um vasto areal. Em 1902, a chegada do bonde aceleraria a urbanização. Nesse período, na então Rua 20 de Novembro, começou a ser edificada a Igreja Nossa Senhora da Paz. Mas a primeira missa só ocorreria em 12 de maio de 1921. A tocante imagem de Maria Santíssima, coroada de pé, com um ramo de oliveira na mão direita e o Menino Jesus no braço esquerdo, vinda da França, foi trazida em cortejo, desde a Igreja de Nossa Senhora de Copacabana, passando pela Avenida Atlântica, até Ipanema. Desse modo, em alusão ao fim da Primeira Guerra Mundial, o bairro celebrava o templo erguido em nome da paz.

Com planta em formato de cruz, o prédio neorromântico, projetado pelo arquiteto Gastão Bahiana, exibe elementos decorativos da cultura árabe e gótica. Entretanto, os mais lindos ornatos passam quase despercebidos na nave da paróquia: o raro conjunto de vitrais confeccionados pela Casa Zettler de Munique, Alemanha. As peças representam Nossa Senhora intercedendo junto a São Francisco a indulgência da Porciúncula e São Domingos recebendo o rosário. Em recinto anexo, o intimismo da Gruta de Nossa Senhora de Lourdes convida a momentos de meditação.

O mapa astral confirma o destino de paz. “Na data da primeira missa, Sol e Mercúrio em Touro, harmonizados com Saturno, indicavam que a igreja seria um lugar confortável e confortante. Aliás, ela fará 100 anos em 2021. Espero que até lá as intolerâncias, inclusive a religiosa, tenham sido substituídas pelo respeito e pela união. A Terra agradece”, torce Leiloca. Os milagres da fé não costumam falhar.

Paróquia Nossa Senhora da Paz
Rua Visconde de Pirajá, 339 – Ipanema
Tel.: (21) 2523-4543