Espaço de uso múltiplo mantém exposição arqueológica permanente

O palacete em estilo renascentista, fundado em 1877 por D. Pedro II, sediou a primeira escola pública da América Latina. Um século depois, deu lugar à Biblioteca Popular Municipal da Gamboa, transformada, em 1986, no Centro Cultural José Bonifácio (CCJB). A instituição passaria por ampla reforma dentro do programa Porto Maravilha da prefeitura, destinado à recuperação do patrimônio artístico, histórico e cultural da Zona Portuária.

Reaberto a 20 de novembro de 2013 – Dia da Consciência Negra –, o CCJB integra o Circuito Histórico e Arqueológico de Celebração da Herança Africana. Os três pavimentos foram divididos em 18 ambientes de uso múltiplo. Entre eles, o da exposição arqueológica permanente, envolvendo peças descobertas durante as escavações no Cais do Valongo; biblioteca e livrarias especializadas na temática afro-brasileira; minicentro de convenções, teatro e restaurante.

As obras de restauração do espaço – que homenageia o “Patriarca da Independência” –, preservaram elementos importantes da edificação original, como a elegante escadaria à entrada, toda em madeira nobre e com dois dragões talhados na base. E, também, as esculturas da fachada frontal; os painéis de azulejos pintados com mapas retratando as transformações sofridas pela Zona Portuária ao longo do tempo; e o pátio arborizado.

 

Centro Cultural José Bonifácio
Rua Pedro Ernesto, 80