Painel na Urca exibe conjunto de azulejaria com temas marítimos

Uma área de grande movimento de carros e ônibus guarda um banquete aos olhos, dificilmente percebido com atenção. A Murada do Iate Clube, construída entre 1946 e 1947, percorre boa parte da Avenida Pasteur, que conecta o bucólico bairro da Urca à Enseada de Botafogo. Em destaque, figura o trecho que vai da entrada principal do clube até o posto de gasolina, já na altura do começo da Enseada.

O painel foi desenhado em formato de ondas, num total de 53 elevações. Cada uma delas exibe um conjunto constituído por 16 azulejos quadrados com motivos náuticos, formando um losango e tendo os vértices voltados para cima e definidos por molduras em argamassa azul.

No caminho da Urca para Botafogo, há imagens que retratam o nível acima do mar, com caravelas, jangadas e cenas de regatas; e o submerso, com cavalos marinhos, crustáceos, diversas espécies de peixes, plantas subaquáticas e âncoras.

O conjunto arquitetônico foi tombado pela Prefeitura do Rio em 2016, incluindo toda a extensão do muro, com a alvenaria e o gradil. O ato municipal levou em conta a importância do legado artístico das pinturas em cerâmica, herança da cultura portuguesa, presente nos painéis. A obra é de autoria da artista Maria Helena Vieira da Silva, mas as peças trazem a marca “A. Soares”, assinatura da responsável pela execução e queima dos azulejos, Anna Soares.

Murada do Iate Clube
Avenida Pasteur – Urca-Botafogo