Centro Cultural homenageia a vermelho e branco da Tijuca

A harmonia e a felicidade instaladas no Morro do Salgueiro, no alto da Rua General Roca, são um mar de sedução para os aventureiros do samba. Lá, funciona o Centro Cultural Calça Larga, instalado na casa onde Joaquim Casemiro, o Calça Larga, um dos fundadores e diretor de harmonia da escola de samba de mesmo nome, residiu com sua família. Todo primeiro domingo do mês acontecem rodas de samba que resgatam a história do glorioso vermelho e branco para a comunidade
e seus visitantes, regadas a cerveja gelada e deliciosos petiscos, que ninguém é de ferro. Assim, vive-se a magia do carnaval o ano todo.

O Centro preserva as raízes da Unidos do Salgueiro, que nasceu em 1934 da junção dos blocos Capricho do Salgueiro e Terreiro Grande. O então líder do morro, Calça Larga, organizava rodas de samba, passeios, piqueniques em Paquetá e outras atividades para unir a comunidade — e é justamente esse espírito agregador que se mantém aceso na casa onde morou. Para
quem se pergunta o porquê do apelido, é só pensar nessa imagem: com quase dois metros de altura e beirando 130 quilos, ele usava calças boca de sino que cobriam os sapatos.

Seu último ato, épico, se destaca entre as histórias do Salgueiro. No dia 28 de agosto de 1964, uma sexta-feira, a escola ensaiava, como sempre, já nos preparativos para o desfile do ano seguinte. As pastoras evoluíam com graça sob a liderança
do baluarte, de boné branco e apito, com o qual reforçava suas orientações. De repente, Calça Larga girou em torno de si mesmo e caiu. A bateria estancou na hora, e todos correram até o centro da quadra na intenção de acudi-lo. Antes de ser levado às pressas ao hospital, o comandante ainda conseguiu a grandeza de balbuciar uma última ordem: “Não parem o ensaio por minha causa… O samba tem que continuar!”.

E como chegar a esse reduto que homenageia uma das maiores
lendas do carnaval carioca? Kombis e mototáxis fazem o percurso até o alto do morro. Depois, explode coração: é o Salgueiro contagiando e sacudindo esta cidade.

Centro Cultural Calça Larga
Morro do Salgueiro – Tijuca