Castelo hispano-muçulmano captura o olhar na Avenida Brasil

O Pavilhão Mourisco, mais conhecido como Castelo da Fiocruz, pode ser visto em toda a sua imponência por quem passa pela Avenida Brasil, na altura de Manguinhos. O edifício, projetado pelo arquiteto Luiz Moraes Junior, representa um belo exemplar da arte hispano-muçulmana, com os elegantes azulejos portugueses e mosaicos inspirados em tapeçaria árabe. O elevador, fabricado na Alemanha, ainda está em funcionamento.

A construção de sete andares, uma das mais altas da época, começou em 1905 e só foi inaugurada treze anos depois. Nos laboratórios do castelo, Carlos Chagas desenvolveu as pesquisas de vacinas para erradicar as epidemias de febre amarela e varíola, que então aterrorizavam a população do Rio.

Na Biblioteca de Obras Raras, com livros de Ciências Biomédicas dos séculos 18, 19 e 20, sendo o mais antigo de 1616, Oswaldo Cruz e outros pesquisadores se encontravam para discutir seus estudos e descobertas. Em 1925, Albert Einstein
lá assinou o exemplar da revista Annalen der Physik, em que foi publicado o primeiro artigo sobre a Teoria da Relatividade.

O castelo — com seus detalhes arquitetônicos, histórias e curiosidades, além de museus, salas interativas, praças e a área verde que circunda as edificações — está aberto à visitação pública. As distâncias entre as atrações, espalhadas por 270 mil metros quadrados, podem ser percorridas a pé ou a bordo de um trenzinho. Durante a visita guiada ao Parque da Ciência, o público faz experimentos sobre como o som se propaga e a energia solar se transforma em eletricidade e observa um modelo de célula gigante.

Na Câmara Escura, o ambiente simula o funcionamento de um olho humano. Lá dentro, lentes e feixes de luz permitem que o visitante forme imagens divertidas na parede. Já a Casa de Chá, reformada em 2011, que servia de refeitório aos pesquisadores, configura um dos locais mais charmosos da Fundação. Há, ainda, programação dedicada às crianças, exposição na área de química e a Tenda da Ciência, onde são exibidas peças teatrais.

Castelo da Fiocruz
Terça a sexta, das 9h às 16h30, mediante agendamento. Sábado, livre, das 10h às 16h
Avenida Brasil, 4.365, passarela 6 – Manguinhos
Tel: (21) 2590-6747