Calçadas musicais para lembrar de Martinho e Noel

Flanar pelas calçadas musicais de Vila Isabel, na Avenida 28 de Setembro, no compasso de importantes peças do cancioneiro nacional, é um programão para quem caminha do Largo do Maracanã à Praça Barão de Drummond. Os passeios de pedras portuguesas que cobrem os dois lados do Boulevard, formando instrumentos, nomes e notas de músicas famosas de compositores brasileiros, foram inaugurados em 1965, em comemoração ao IV centenário de fundação da cidade.

Morador do bairro, o arquiteto Orlando Magdalena projetou a então nova pavimentação, reproduzindo partituras selecionadas pelo compositor e pesquisador de música popular Almirante. O maestro Carioca simplificou as pautas e o também arquiteto Hugo Ribeiro adaptou o design às calçadas. O primeiro trecho inaugurado foi em frente à Escola Municipal República Argentina, com a canção “A voz do violão”, de Chico Viola.

Cavaquinhos e violões também estão gravados na principal avenida do bairro, conhecido por sua tradicional boemia e que, no início do século 20, foi reduto de importantes compositores, como Noel Rosa. Sua poética “Feitiço da Vila”, uma ode aos  Encantos da região, figura entre as canções eternizadas ao longo do Boulevard 28 de setembro, ao lado de “Cidade Maravilhosa” (André Filho)”, “Pelo Telefone” (Donga e Mano Almeida), “Abre Alas” (Chiquinha Gonzaga), “Aquarela do Brasil” (Ary Barroso), “Chão de estrelas” (Silvio Caldas e Orestes Barbosa), “Linda Morena” (Lamartine Babo)”, “Carinhoso” (Pixinguinha
e outras pérolas sonoras.

Calçadas musicais de Vila Isabel
Avenida 28 de setembro