Chope é tirado na mesma torneira original de bronze há mais de seis décadas

Os apetitosos bolinhos de bacalhau e o chope geladíssimo fizeram a fama do Adônis, um verdadeiro mito em Benfica. Cariocas de todos os cantos, além de turistas, rumam até o bairro em busca das especialidades oferecidas pelo típico botequim carioca, fundado em 1952. Até hoje, o chope é tirado na antiga torneira de bronze, após passar por uma serpentina de 90 metros de comprimento, coberta de gelo, até chegar às tulipas, calderetas ou garotinhos, com um colarinho perfeito.

E, para acompanhar a bebida, nada melhor do que o quitute mais emblemático da casa. A massa do bolinho de bacalhau, preparada todos os dias, segue a receita da família que administra o Adônis desde 1958 – hoje comandado pelo português Joaquim Antero Magalhães da Silva ao lado de seus dois filhos. Outras opções para matar a fome não faltam. O cardápio é variado, destacando-se os pratos tradicionais de origem lusitana.

Os especiais do dia também não deixam nada a desejar. A galinha ao molho pardo com arroz e batatas entra em campo às segundas-feiras. Terças e domingos são reservados ao cozido especial com pirão e feijão branco. A rabada com batatas, arroz, agrião e polenta surge suculenta às quartas e aos sábados. Na sexta, é a vez da feijoada velha de guerra. E, para fechar a semana com chave de ouro, desponta na bandeja o leitão assado à moda da casa aos domingos.

À época da inauguração, o estabelecimento ficava na antiga parada de bonde da então zona industrial da cidade. Mais de 60 anos depois, permanece firme e forte no mesmo local, numa esquina movimentada de Benfica. O bar figura entre os 25 tombados pela prefeitura como Patrimônio Cultural Carioca, por serem considerados locais de convivência democrática e que traduzem o espírito do Rio de festejar. Um brinde, bem gelado, ao Adônis!

Adônis
Segunda a sábado, das 8h às 22h;
domingo, das 8h às 17h
Rua São Luiz Gonzaga, 2.156 A – Benfica
Tel.: (21) 3890-228