Observatório privilegiado da imensidão oceânica

Localizado na Zona Sul, entre o Leblon e São Conrado, o Vidigal abriga, em seu ponto mais alto, o Mirante do Arvrão, que dá acesso a uma das mais arrebatadoras paisagens da cidade. O espaço, formado por uma pracinha e um deck, descortina uma vista privilegiada da hipnotizante imensidão oceânica das praias de Ipanema, Leblon, Arpoador e um trecho da Lagoa Rodrigo de Freitas.

O nome se inspira na grandiosa árvore que resiste na área desmatada desde as primeiras décadas do século 20. De tão exuberante, pode ser vista ainda do asfalto, servindo de referência a moradores e visitantes. “É impossível para quem conhece o Arvrão não se encantar com o visual — o ponto alto da excursão ao Vidigal, capaz de convencer alguns turistas a se mudarem para o bairro”, explica a guia de turismo Ana Lima.

Lá de cima, observa-se quase a totalidade das três mil habitações do morro. A beleza contemplada do Arvrão transformou o local em palco de apresentações artísticas e culturais, além de set de gravações de longas nacionais, como o filme “Mais Forte que o Mundo”, sobre o lutador Clodoaldo Silva. É também reduto de badaladas festas noturnas que agitam a night carioca.

O caminho até o mirante constitui um evento à parte: seja de mototáxi ou Kombi, a partir da entrada do Vidigal, o itinerário começa pela movimentada avenida principal, passa pelas estreitas e coloridas vielas de pedra portuguesa e chega, afinal, ao
trecho a pé, onde o acesso ao deck se dá pelos degraus com corrimãos — uma ajuda e tanto. No topo do morro, uma parede grafitada abraça carinhosamente os visitantes: seja bem-vindo ao Arvrão. Eles podem, então, tomar uma caipirinha e comer
um petisco no Bar da Laje, que, ocasionalmente, oferece ainda uma trilha sonora para o passeio, com apresentações de música ao vivo. E, quiçá, dar uma esticadinha e dormir por lá mesmo, no hostel que leva o mesmo nome do espaço.

Mirante do Arvrão
Acesso por mototáxi ou Kombi na entrada
do Vidigal