Grupo de amigos resgata o rolimã nas ladeiras da Colônia Juliano Moreira

Uma turma trepidante fez das ladeiras da Colônia Juliano Moreira, em Jacarepaguá, um autódromo especial. São os Loucos do
Rolimã, que deslizam junto com seus carrinhos de madeira e rodinhas de rolamento de aço em uma velocidade de até 40 quilômetros por hora. Mas a loucura está apenas no gosto pela engenhoca: o uso de capacete, joelheira e tênis é obrigatório para participar das corridas.

Os encontros, iniciados em janeiro, reúnem mais gente a cada nova edição, sempre no último domingo do mês. Quem idealizou a retomada do rústico brinquedo, tão popular nas décadas de 60 e 70, foi a dupla de amigos André Motté e Cristiano Joia. O que começou de forma despretensiosa conquistou até mesmo a Administração da Colônia, que apoia as reuniões do grupo.

Organiza-se praticamente um desfile para ver quem foi mais original na confecção do seu possante. A madeira dos rolimãs ganha formatos e cores diferentes, além de acessórios como encostos acolchoados e adesivos. É possível comprar um exemplar pronto pela internet, mas a graça está em montar um veículo customizado, tradição que passa agora de pai para filho entre os frequentadores dos encontros.

Mas não se preocupe se você não tem habilidade para construir seu próprio carrinho ou quer conhecer melhor a atividade antes de fazê-lo. Os membros do grupo geralmente levam rolimãs extras para emprestar aos iniciantes, além de ensinar-lhes os primeiros passos das manobras mais radicais nas ladeiras.

Loucos do Rolimã
Todo último domingo do mês
Estrada Rodrigues Caldas – Colônia Juliano Moreira – Jacarepaguá