Filial em Copa reproduz o acolhimento da matriz na Feira de São Cristóvão

Saborear carne seca, purê de abóbora e paçoca de pilão, ao som do mais legítimo forró, em plena Princesinha do Mar. Sim, isso é possível. Desde 2017, Copacabana abriga em seu coração um pedacinho da Feira de São Cristóvão, com a filial da Barraca da Chiquita – um dos mais tradicionais e premiados restaurantes do Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas.

Na unidade de Copa, o público pode apreciar ícones como queijo coalho assado na brasa, bolinho de aipim com carne seca, picanha de carne de sol com baião de dois – preparados da mesma forma que há quatro décadas criou a fama da matriz no Campo de São Cristóvão. A casa brinda os clientes com uma carta de bebidas reunindo 70 rótulos de cachaças e outros 70 de vinhos.

A decoração característica, com redes, rendas, bordados, bonecos e inúmeros itens de artesanato, faz com que emigrantes se sintam em casa. Já para os de fora, a sensação é de acolhimento e encanto pela rica cultura de um pedaço tão especial do Brasil. “Além da boa culinária nordestina, levamos a tradição ao público. Mostramos a indumentária e a arte do nosso povo”, explica a proprietária Chiquita Dias.

Na filial de Copacabana, turistas nacionais e estrangeiros podem provar as iguarias trazidas para o Rio de Janeiro nos grandes movimentos migratórios do Norte e Nordeste do país na segunda metade do século passado. “O restaurante é um espaço ativo. Divulgamos, por exemplo, a literatura de cordel, tombada como patrimônio cultural do Brasil neste ano. Temos uma parede com obras do cordelista J. Borges. Há exemplares que podem ser folheados pelos fregueses. E tocamos muita música nordestina, recebendo todos de braços abertos, assim como a cidade me recebeu, vinda do sertão aos 17 anos. Sou muito grata ao Rio”, acrescenta Chiquita.

Barraca da Chiquita
Segunda a domingo, das 11h30 à meia-noite
Apresentações de forró: segunda a sexta,
das 19h às 22h; domingo, das 19h às 22h
Rua Santa Clara, 33 – Copacabana
Tel.: (21) 2548-9144