Uma referência para ourives há quase 80 anos no centrão

Até 1940, a maioria das joias que vinham para o Brasil era de origem italiana. Por isso, os ferramenteiros da época tiveram a ideia de produzir as estampas aqui mesmo no país. Assim, ainda naquele ano, começou a história da Olegário & Lourenço (antiga Joias Garito), citada por nove entre dez ourives do Rio de Janeiro como uma referência no ramo.

Administrada atualmente por Sérgio Lourenço, que trabalhou na joalheria H. Stern e adquiriu o estabelecimento há 15 anos, a loja reúne aproximadamente 1.200 cunhos de aço — formas onde são estampadas as imagens em metais — para a indústria de joias. Quem entra no imóvel preservado pela Apac – Corredor Cultural se depara com um mundo de ferramentas, como alicates, brocas, pinças, mandril, cadinhos e lixas.

A casa, que dispõe de uma equipe de profissionais qualificados para a confecção de produtos pronta-entrega ou sob encomenda, disponibiliza estampas bastante diversificadas, a exemplo de brasões, medalhas, máscaras, santos, artigos esotéricos, símbolos musicais, entre muitos outros motivos.

Além de comercializar joias em prata no atacado e no varejo e executar consertos, a Olegário, com a missão de dar continuidade a uma tradição que remonta ao Egito Antigo, organiza há 15 anos um curso prático no próprio estabelecimento. Lá, os alunos aprendem todas as noções básicas da profissão: identificação de ferramentas e metais preciosos, confecção de ligas, fundição, laminação, consertos, noções de custos, acabamento e limpeza do produto.

Além de habilidade, é preciso muito treinamento para fazer as ideias ganharem forma artística em cada detalhe no metal. Cada fase do processo é meticulosa, cirúrgica. Para Sérgio Lourenço, a tecnologia — “que vai melhorar muito a produção de joias” — será um dos motores dessa continuidade. Vale a pena uma visita a essa joia incrustada no Centro do Rio.

Olegário & Lourenço
Segunda a sexta, das 9h às 18h
Sábado, das 9h às 13h
Rua Regente Feijó, 12 – Centro
Tel: (21) 2222-4015